PARTE 2 TDAH PSICOEDUCAÇÃO

Prof. Danielle C. Gomes
Psicopedagoga
Educadora

 

CONSEQUÊNCIAS DO TDAH
ASPECTO COGNITIVO
LEITURA
  • Déficit de consciência fonológica
  • Dificuldade de decodificação
  • Baixa fluência
  • Vocabulário pobre
  • Dificuldade de interpretação

 

ESCRITA
  • Erros ortográficos e de soletração
  • Melhor desempenho oral do que escrito
  • Dificuldade em gramática
  • Dificuldade em organizar as idéias para escrever
  • Pobre capacidade de expressão / autocorreção

 

MATEMÁTICA
  • Dificuldade em compreender conceitos numéricos
  • Dificuldade em rememorar regras básicas
  • Erros por desatenção (sinais das operações +, -)
ASPECTO EMOCIONAL
  • COMPORTAMENTO (Distúrbios de conduta, hostilidade e desobediência)
  • TRISTEZA, ANGÚSTIA, ANSIEDADE E INSEGURANÇA

 

ASPECTO SOCIAL
  • Algumas crianças não toleram as brincadeiras
    constantes e acabam por criar exclusão involuntária da criança com TDAH.
  • As crianças com TDAH Incomodam em situações
    diversas e não conseguem compreender que estão erradas.

 

TRATAMENTO PARA O TDAH
  • Psicoeducação (orientação aos pais/escola)
  • Acompanhamento psicopedagógico (desenvolvimento da linguagem e
    raciocínio)
  • Psicoterapia cognitivo comportamental (p/ comportamento hiperativo e
    trabalho c/ focalização)
  • Neuropediatra/Psiquiatra – (Medicação adequada ao caso e acompanhamento
    da dosagem)

 

Sobre a medicação: METILFENIDATO
– Sais mistos de anfetamina + atomoxetina (psicoestimulantes)
– Importante: a Hiperatividade é sintoma, não diagnóstico.
– Melhora a autoestima, a sociabilidade, relação familiar, cognição e desempenho escolar. (não significam remissão total dasintomatologia)
– Efeitos colaterais: Perda de apetite, alteração do sono, dor de cabeça, alteração do crescimento e alteração
cardíaca (por isso deve ter acompanhamento médico)

 

(Parte integrante de Psicoeducação – Danielle C. Gomes – Psicopedagoga e Educadora)

PARTE 1 – PSICOEDUCAÇÃO Transtorno de Déficit de Atenção (TDA)


PARTE 1 – PSICOEDUCAÇÃO 

Transtorno de Déficit de Atenção (TDA) 

Prof. Danielle C. Gomes
Psicopedagoga
Educadora

O QUE É ATENÇÃO?
Esforço de focalização do pensamento em um estímulo específico.
Transtorno de ordem neurobiológica e pode ser causada por:
v – fatores genéticos (7 genes estão relacionados aos
sintomas de desatenção e hiperatividade)
v –   fatores ambientais e psicossociais.
ASPECTO CENTRAL DO TDAH :
DISFUNÇÃO
EXECUTIVA (elementos envolvidos na inibição, na memória de trabalho e em
estratégias organizacionais, necessárias para a preparação de uma resposta).
* DSM IV
TDAH –
TIPO DESATENTO
Mais
frequente no sexo feminino, a hiperatividade pode não ocorrer; eleva a taxa de
prejuízo acadêmico.
TDAH –
TIPO IMPULSIVO
Traz
sintomas severos de impulsividade (comportamento de tiques ou TOC), que alteram
e prejudicam a relação social, além da hiperatividade.
TDAH –
TIPO COMBINADO
Traz
sintomas de desatenção, hiperatividade e impulsividade em níveis
elevados/significativos.

INFORMAÇÕES RELEVANTES:

– Devem
ser tratados o mais precocemente (enquanto há plasticidade cerebral) para
evitar problemas secundários na vida adulta.
– 2/3 das
crianças com TDAH irão apresentar TDAH na fase adulta e 85% dos adultos com
TDAH apresentarão comorbidade psiquiátrica (Transtornos de conduta, Transtornos
afetivos e Transtornos ansiosos).
– De 60 a
70% das crianças com TDAH apresentam uma comorbidade: (Transtorno de conduta,
Transtorno de Ansiedade, Transtorno bipolar, Transtorno Opositor Desafiante,
Tiques (Tourette), etc.)

(Arquivo de Psicoeducação – Espaço Caminhar – Prof. Danielle C. Gomes)

Supervisões em Consultório

SUPERVISÃO PSICOPEDAGÓGICA


Consideramos muito importante que estudantes e graduados nas áreas mencionadas possam obter supervisão em seus atendimentos, tanto para ter acesso a profissionais mais experientes, quanto para compartilhar conhecimento. 

Desta forma, oferecemos aos estudantes ou profissionais da área, supervisões, em formato COLETIVO ou INDIVIDUAL, aos Sábados, com valores especiais aos estudantes com bolsa de estudos. 


O ESPAÇO CAMINHAR acredita que a parceria, o companheirismo e a troca de informações e experiências é de suma importância ao desenvolvimento pessoal e profissional de cada um.

Maiores informações: 
* [email protected]m.br


Prof. Danielle C. Gomes
Psicopedagoga
Educadora
Orientadora Psicopedagógica

 

Livros Terapêuticos – Tema Morte


Como é difícil falarmos sobre a morte. A morte nos causa dor
e preocupações, sendo para as crianças um tema ainda mais complicado, pois como
compreender algo tão intenso e inexplicável?

Em consultório utilizo este delicado livro. Destinado a
crianças de 4 a 12 anos, de maneira simples falamos sobre nascimento,
crescimento e morte.
Minha filha Marina o descreve da seguinte maneira:
 “Nina era uma menina que gostava muito da sua
avó e queria ficar sempre ao seu lado. Mas um dia ela não estava no café da
manhã, não estava lá para fazer sua vitamina.
Ao abrir a porta do
quarto, Nina viu que sua avó dormia para sempre e não iria mais acordar. Nina
percebeu que sua avó tinha morrido e Nina chorou.
Nina ouviu uma voz que
disse “não chore, ou melhor, chore e solte tudo”. Descrição do livro feita por
Marina, 9 anos.

 

Descrição da
Editora:
Este livro
é, sem dúvida, o mais comovente de todos os que Ziraldo já escreveu para
crianças. Com uma enternecedora força poética, o autor sonda os mistérios da
vida e da morte e, numa linguagem cuidada e simples, consegue falar da dor de
um modo delicado e cheio de esperança. É, claro, uma conversa difícil para se
ter com crianças, mas aqui está o segredo de quem sabe falar para elas com
precisão e sensibilidade.
  • Autor: Ziraldo Alves Pinto
  • Formato: 20,5 x 27,5 cm
  • Número de páginas: 40
  • ISBN: 978-85-06-00518-7

Terapia Cognitivo Comportamental – TCC

Hoje, falaremos sobre ao Fundamentos da Terapia Cognitivo Comportamental.
Para exemplificar e simplificar criamos um modelinho explicativo representado pelo personagem Pato Donald que com certeza se beneficiariado trabalho da TCC.
Quais são as emoções mais presentes no dia a dia desse personagem?
Como ele reage as situações corriqueiras?
Como ele pensa e se sente?
Donald, em situações sem conflito ou dificuldade é alegre, esperançoso e amável, mas quando os conflitos aparecem Donald torna-se raivoso, ansioso, irritado e tenso. Essas emoções “que não ajudam” tornam seus
comportamentos agressivos e hostis. Tais comportamentos podem gerar umprejuízo à vida de Donald, dificultando sua interação social.
Como a TCC pode ajudá-lo?
A TCC, em sessões semanais, ajudará Donald a identificar a sua maneira prejudicial de pensar, evitando assim,  que Donald caia na “Armadilha Negativa” criada por seus pensamentos, juntamente com suas emoções e
seus comportamentos. A abordagem possibilitará a adoção de uma postura mais positiva.
A TCC não é uma terapia apenas de consultório. Donald a colocará emprática no seu dia a dia, pois terá compromissos da semana, fará registros das suas sessões e também terá na sessão um momento de escuta e
outro de fala.
A abordagem visa a reconstrução cognitiva, ou seja, que seus comportamentos, pensamentos e emoções disfuncionais sejam reconstruídos tornando-os funcionais.
Donald teria a possibilidade de desenvolver novas habilidades e ser um Pato mais feliz!Quer saber mais sobre a TCC, mande-nos uma mensagem!

Será um prazer lhe ajudar!
Referência bibliográfica: Stallard, Paul. Guia do terapeuta para os bons pensamentos – bons sentimentos. Ed. ArtmedGisele Soler Lloret
Psicóloga da Infância e da Adolescência

https://www.facebook.com/espacocaminharalphaville

www.espacocaminhar.com.br